A “corda” Castelo!

Fica cada vez mais evidente a falta de articulação dentro do sistema administrativo municipal, que é capitaneado pelo prefeito João Castelo (PSDB). A tal Blitz Urbana, que poderia até ter sido usada de maneira positiva, só repercute negativamente contra o prefeito de São Luís.

As assessorias de imprensa de alguns órgãos municipais se auto ridicularizam, emitindo notas irresponsáveis e contraditórias, sempre que questionados pelas redações dos principais veículos de comunicação de São Luís.

Nem mesmo a deputada estadual  Gardênia Castelo (PSDB), herdeira política do atual prefeito, parece se importar com as trapalhadas de secretários e secretarias da Prefeitura.

Ao que parece, o grupo Sarney está adorando a maneira como os aliados e conselheiros de Castelo e Gardeninha estão “trabalhando”.  

Não é possível, que no grupo do prefeito, todos estejam cegos.

A “corda” Castelo! A “corda” Gardeninha!

Faça um comentário

Dutra X Chiquinho

O deputado federal Domingos Dutra (PT) ficou uma fera com o “colega” Francisco Escórcio , lá pelas bandas da Câmara de Brasília, na semana passada. É que Escórcio, durante discurso na Casa, disse que o companheiro Dutra, era PT em Brasília e PSDB no Maranhão. “Aqui ele é PT; lá, ele é PSDB”, disparou o aliado de Sarney. Chiquinho foi mais longe e completou: “O problema dele todinho é porque ele perdeu a convenção no Maranhão para o Vice-Governador e eles estão em briga lá. Aqui ele é uma coisa e lá é outra. A mulher dele é do PSDB lá. Pode procurar que a coisa é assim.

Faça um comentário

Dutra ataca a Saúde de Roseana

Ainda na semana passada, o deputado Domingos Dutra afirmou que o Maranhão já conta com mais de 1 bilhão de reais gastos com dispensa de licitação na pasta da Saúde. “Estão desviando dinheiro público da saúde num Estado extremamente miserável”, desabafou o petista.

Faça um comentário

Zé Sarney e a crise mundial

De acordo com o olhar critico de Zé Sarney, o Brasil está agindo com competência ante a crise financeira mundial que ameaça a liquidez de vários países na Europa.

– Eu acho que o Brasil está agindo com muita competência, se preparando para qualquer eventualidade, para qualquer problema. Assim já aconteceu com a crise de 2008/2009 e agora estamos absolutamente preparados. Isso não significa que a crise não tenha consequências no Brasil, mas até o momento essa crise ainda não está configurada – afirmou.

Faça um comentário

Energia pré-paga

O sistema de contas pré-pagas, comum na telefonia, deverá ser estendido à energia elétrica, conforme projeto aprovado na semana passada,  pela Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI). O objetivo é beneficiar consumidores de baixa renda

O PLS 365/09, de autoria do senador Gim Argello (PTB-DF), incumbe a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), prevista na Lei 10.4358/02, de financiar a gratuidade de até 30 kWh para os consumidores de baixa renda. A única condição é que esses consumidores façam a adesão ao sistema de pré-pagamento da fatura, na forma de uma futura regulamentação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Faça um comentário

Energia pré-paga 2

Mas os senadores querem evitar que o consumidor residencial de energia enfrente as distorções que afetam o usuário de telefones pré-pagos, cuja tarifa é mais elevada do que nos pós-pagos.

Durante a leitura do relatório favorável à proposta, que compara o sistema de pré-pagamento com o já existente na telefonia, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) alertou para os riscos de também no fornecimento de energia se produzirem distorções conhecidas pelo consumidor.

O senador Lobão Filho (PMDB-MA), que havia lido o relatório, concordou com Pinheiro e propôs que, em conjunto, elaborem um projeto de lei que impeça práticas predatórias ao consumidor.

– Nada além da usura justifica tarifa mais elevada na cobrança antecipada de um serviço – disse o parlamentar do Maranhão.

Faça um comentário

As mortes de Luciano Moreira e Jackson Lago

Por incrível que pareça, a morte do deputado Luciano Moreira pare ter causado mais comoção no Maranhão, que o falecimento do ex-governador Jackson Lago.

É óbvio que não se tem como comparar uma coisa assim, entretanto, achei que deveria fazer este comentário.

Faça um comentário

Muito bom, o São João de João Castelo

httpv://www.youtube.com/watch?v=hD6AxVwoza8&feature=player_embedded

Produzido pela Produsan e agência Clara Comunicação, o vídeo promocional do São João de São Luís 2011, é um verdadeiro espetáculo.

Com uma plástica extremamente contagiante, com jogo de imagens e transições coerentes, o filme promocional do São João da Prefeitura de São Luís, ma minha modesta opinião, é perfeito.

O arremate da perfeição vem com uma toda simples, objetiva, cativante e emocionante, interpretada na voz do cantador Chagas.

Gostei!

Faça um comentário

Quanto boi no Maranhão!

httpv://www.youtube.com/watch?v=KFv60RHQnk4&feature=player_embedded

A peça publicitária da campanha de vacinação contra a febre aftosa 2011, promovida pelo Governo do Estado, pode até ter surtido o resultado esperado, entretanto, o jingle trás um duplo sentido de certa maneira negativo para os maranhenses.

 “Quanta fazenda, quanto boi no Maranhão, só quem vacina  tem boi igual campeão…”

Um paulista, um cariosa, um gaúcho ou qualquer outro cidadão de outro estado, poderia facilmente fazer gozação com o trecho: Quanta fazenda, quanto boi no Maranhão…  O pior é que ainda se ouve ao fundo um mugido.

No final, ainda tem o refrão: é vacinar, é vacinar. Bem parecido com: é vacilar, é vacilar.

Bem! Tudo isso é apenas uma analise superficial de um ex-estudante de publicidade, louco pela arte de ser criativo.

Faça um comentário

Assessorias estupram parte da imprensa maranhense

A partir de agora, o jornal O Quarto Poder não mais publicará releases promocionais de empresas que não sejam nossas parceiras comerciais.

Em São Luís, é comum que grandes grupos empresariais contratem empresas de assessoria de imprensa para divulgação de suas ações institucionais, através de matérias jornalísticas, encaminhadas a todos os veículos de comunicação do Estado. Isso sem pagar absolutamente nada.

Estas mesmas empresas, que usam suas assessorias de imprensa para divulgação de textos promocionais sem nada pagar pela exposição, também contratam agências de publicidade para a divulgação de propaganda paga. Neste caso, apenas alguns raros veículos de comunicação são procurados para veiculação remunerada. Há anos, este tipo de abuso vem acontecendo em São Luís, por conivência de jornalistas e diretores de meios de comunicação.

Alguns veículos se submetem a situações que, no meu entender, são humilhantes, para que consigam contratos de publicidade com empresas privadas. É como se o anunciante estivesse fazendo um favor. Este tipo de atitude só contribui com a desvalorização dos veículos de imprensa.

O Quarto Poder não é o melhor jornal, ou portal do Maranhão. Temos, na versão impressa, alguns problemas na qualidade de impressão. Entretanto, notícias veiculadas em nossas publicações repercutem em todo o Maranhão.

Por este motivo, acredito em nosso potencial e não mais permitirei que O Quarto Poder seja usado pelas assessorias de imprensa e descartado pelas agências de publicidade contratadas por empresas privadas.

Penetração no Estado

Apesar de todas as dificuldades técnicas e de ter que trabalhar com um concorrente do nível e com a estrutura do jornal O Estado do Maranhão, na minha opinião, o melhor jornal impresso do estado, O Quarto Poder tem crescido muito. E

ntre os sites de jornais impressos, estamos em terceiro lugar em relação a popularidade na internet. Em primeiro, está o portal Imirante.com e em segundo o site do Jornal Pequeno. Esta informação pode ser confirmada pela empresa Google. J

á estamos presentes na região do Munim, que engloba os municípios de Icatu, Rosário, Bacabeira, Santa Rita, Presidente Juscelino e Cachoeira Grande. Em todos estes municípios somos reconhecidos e respeitados como veículo de mídia. Sendo assim, temos potencial, e muito potencial.

Não mais nos deixaremos usar pelos empresários espertalhões. Sugiro a todos os colegas, empresários, diretores de jornais impressos e emissoras de rádio e televisão, que compartilhem dessa idéia. Somos valorizados pelas Assessorias de Imprensa, para divulgação gratuita. Mas as agências de publicidade nos desconhecem na hora da publicidade paga.

Ou moralizamos a situação, ou parte da imprensa continuará sendo usada, abusada e desacreditada comercialmente.

Há pouco que comemorar pelo dia 01 de Junho, o Dia da Imprensa.

Faça um comentário